sábado, 16 de janeiro de 2021

Rever e reconhecer.

    


Almoço em celebração ao Aniversário do Si Fu. Copacabana/RJ. Dezembro de 2020.


"Eu prefiro ser, essa metamorfose ambulante,

Do que ter aquela velha opinião formada

sobre tudo"

Raul Seixas.


Quando meu Si Fu, Mestre Senior Julio Camacho embarcou para a os Estados Unidos, lá estabelecendo residência, e onde em futuro próximo, abrigará a nossa Sede Mundial, a primeira coisa que pensei foi que precisávamos, por conta desta distância, ficarmos mais próximos ainda. 

Não, eu não estou louco, embora o que disse pareça paradoxal e uma epígrafe com letra de Raul Seixas possa me colocar na posição de uma outra música dele, como se eu fosse um maluco beleza. Na realidade é a relação estabelecida com seu Mestre que ditará, o quanto estão próximos. É que uma arte como o Ving Tsun, datada por volta de 1700, ensina o quanto é estratégico apoiarmos no potencial da situação, e fazer uso da tecnologia para através de vídeos e áudios, encurtar a distância, gera bons resultados quando bem aproveitada.



Si Fu durante Evento na Sede do Clã. Barra da Tijuca/RJ, Dezembro de 2020.



Desta forma, tive a oportunidade de estreitar a relação com meu Mestre, procurando-o por diversas vezes para falarmos sobre aquilo que estava sendo desenvolvido aqui no Brasil, como nós Discípulos vínhamos dando continuidade ao trabalho por ele iniciado e desenvolvido. Na realidade, as orientações de meu Si Fu, personificam a agulha da bússola, apontando nosso norte, mas não podíamos esquecer de que segurávamos a bússola, nossa responsabilidade também era grande. 

E no decorrer deste ano, mundialmente abalado pela Pandemia, a manifestação do Kung Fu recebido de nosso Si Fu, me fez compreender na prática uma frase de meu Si Taai Gung, o Patriarca Moy Yat: "Quando é necessário, o seu Kung Fu aparece."

E foi na busca por orientações que consegui ver meu Si Fu de uma forma que não via antes. Deixei de lado o meu jeito teimoso e "metido a saber tudo" para ouvir mais e mais de meu Mestre, tendo a oportunidade não apenas de aprender mais com ele, como também aprender mais sobre ele.

E a cada dia, aquela imagem de um Mestre de Ving Tsun Kung Fu que tem uma habilidade extraordinária,( não sou o único a dizer, o próprio visto dele para residir nos Estados Unidos confirma isto), foi dando espaço também para a imagem do ser humano que orienta, que te diz muitas vezes aquilo que você não quer ouvir, mas que é exatamente o que precisa, gerando uma aproximação mesmo na distância, favorecida pela tecnologia, mas vivenciada com o espírito marcial. 




  Embarque de Si Fu e Si Mo para os Estados Unidos. Janeiro de 2021.





sábado, 2 de janeiro de 2021

Mais que uma sequência de movimentos.


Si Fu fala aos presentes. Na foto sendo observado pelo Si Hing Thiago Pereira.



 Hoje foi um dia muito especial. Meu Si Fu, Mestre Senior Julio Camacho orientou nosso estudo de Da Hung Jong. Havia uma grande expectativa, da minha parte e de alguns de meus irmãos Kung Fu para esta (uso o termo aqui por minha conta) enigmática prática.

Si Fu orientou o grupo de Discípulos ali presente falando sobre a importância deste Hung (  ) ou seja, deste vazio para que o seu Kung Fu se manifeste. Sem o boneco de madeira, o Muk Yan Jong (  樁) para dar ao praticante a referência visual e tátil, a primeira e correta sensação que me acometeu foi exatamente, a do vazio. Embora não esteja ali, é exatamente o boneco de madeira que dará o referencial, para que esta sequência realizada com as mãos livres no ar, faça sentido. E é aí que o estudo começa.

Não será uma reprodução de movimentos como executados no Muk Yan Jong, afinal não faz sentido realizá-los com base em algo que não está lá. Porém o espírito daquilo que se executa, ou seja, a camada de Kung Fu que o praticante carrega consigo, adquirida durante o estudo no boneco de madeira, será a chave de leitura para a execução dos movimentos, que agora, serão feitos no ar, no mais completo vazio.   



Eu durante a minha busca, no estudo do Da Hung Jong.



Será na experiência da busca por uma lógica que respeite o que se executou no Muk Yan Jong e não apenas o reproduza, que se revelará o quanto de Kung Fu se tem, e o quanto ele foi refinado durante a prática deste estudo que integra o primeiro nível da fase semi -estruturada do Sistema Ving Tsun.

O estudo do Da Hung Jong é um refinado trabalho de observação, onde o praticante lança uma lente de aumento sobre si mesmo, na busca por uma sequência lógica, que retrate o seu nível de compreensão sobre o Sistema Ving Tsun.

 É muito mais que uma sequência de movimentos. É um encontro com seu próprio Kung Fu.





Foto Oficial do Evento.